Shuntaro Furukawa
Imagem: Shuntaro Furukawa/Nintendo

Durante uma entrevista recente ao jornal Nikkei (via Nintendo Everything), o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, revelou o que espera dos jogos em nuvem e hardware dedicado no futuro. E, embora Furukawa acredite que possa se tornar maior em cerca de uma década, ele não acredita que os jogos de console acabem tão cedo.

Confira abaixo a entrevista, onde além de falar sobre estes assuntos o presidente da Big N também comentou sobre seus desenvolvedores internos no ambiente de trabalho.

Com o aumento dos jogos em nuvem, você acha que um hardware caro e dedicado, como o Nintendo Switch, se tornará algo do passado?

Furukawa: É possível que os jogos em nuvem possam capturar o interesse do público daqui a 10 anos. No entanto, neste momento, não acho que o hardware dedicado desapareça. Ainda falta muito para sabermos realmente o resultado.

Com isso dito, seria inútil focar apenas em métodos de jogo que só podem ser utilizados em hardware dedicado. Depois que seu público começar a dizer que pode jogar em outros consoles ou smartphones, você estará pronto.

E as empresas como a Apple, que entram no mercado com foco em AR (‘Augmented Reality’, sigla para ‘Realidade Aumentada’) e na aplicação agressiva de novas tecnologias pelas empresas americanas?

Furukawa: Algo que não quero que o público entenda mal é que não estamos dando as costas às novas tecnologias — estamos constantemente pesquisando e desenvolvendo. Nossas equipes de desenvolvimento de hardware avaliam todos os tipos de novas tecnologias disponíveis até o momento e consultam nossos desenvolvedores de software. Se eles determinarem que uma tecnologia pode ser usada com um jogo, eles a utilizarão. Não mudaremos essa abordagem fundamental no futuro.

Quanto à RA, esse é definitivamente um dos muitos aspectos em que estamos interessados. Atualmente, estamos pesquisando maneiras interessantes de utilizá-la.

Seus desenvolvedores precisam continuar dando tudo de si para proteger esse encanto da Nintendo. Como você interage com eles em relação a isso?

Furukawa: Nossa equipe de desenvolvimento está trabalhando avidamente em maneiras pelas quais os jogadores podem aproveitar nossos jogos. É de extrema importância para mim que se mantenha uma atmosfera em que eles possam trabalhar sem restrições, enquanto eu gerencio os negócios.

Você está dizendo que não precisa interferir no trabalho deles?

Furukawa: Eu não me preocupo com seus próprios processos. Não sou o diretor responsável pelo departamento de desenvolvimento e sua equipe, portanto não vejo nenhum valor agregado para interferir pessoalmente. Sempre confio nos profissionais que sabem lidar melhor com essas situações sempre que posso.