Fortnite
Leleo, jogador profissional de Fortnite, é o maior destaque brasileiro do game no ano (Imagem: Reprodução)

O jogador profissional de Fortnite, Leonardo “Leleo” Dametto, que representa o time FURIA Esports, foi listado como o player mais consistente de 2019 e o quinto do mundo todo.

Segundo o ranking feito pelo Fortnite Gamepedia, Leleo conseguiu em 2019 seis títulos, sete vice-campeonatos, três vezes o terceiro lugar e uma quarta colocação, tendo pontuado ao todo 75.950 pontos.

Logo atrás do jogador da FURIA, no ranking Sul-Americano, vem o player argentino k1nG com 75.300 pontos, Kurtz com 73.600 (Duo de Leleo em 2019), Nicks com 68.250 pontos e fechando o TOP 5, está o jogador brasileiro KING.

Já na lista dos jogadores mundiais, Leleo ficou atrás apenas dos players Benjyfishy, EpikWhale, rehx e Mongraal. O campeão da World Cup de Fortnite, Bugha, ficou na 11ª posição, com 71.950.

Confira a entrevista exclusiva que Leonardo “Leleo” Dametto deu ao Observatório de Games:

Obs. de Games – Quando está competindo, o que passa pela sua cabeça?

Leleo – É meio difícil comentar o que se passa, mas é uma sensação incrível. Eu jogo sempre sabendo que posso ganhar e aproveito cada oportunidade.

Obs. de Games – Como você avalia o servidor Sul-Americano comparado com os restantes?

Leleo – O nosso servidor na minha opinião é um dos mais skilados (no qual os players querem muitas eliminações). Porém, nos campeonatos não se pode sair jogando assim ou fazer jogadas de criativo, que no caso, é o que todos reclamam. O que falta para o servidor é mais cabeça e levar o jogo mais a sério.

Obs. de Games – Como acha que você se tornou o jogador brasileiro mais consciente do ano?

Leleo – Foi tendo muito foco. Eu nunca tiro da minha cabeça que posso ser sempre o melhor e isso me ajuda muito. Foram horas e horas de treino, virando a noite em diversas ocasiões e todo o esforço foi recompensado.

Obs. de Games – Agora sobre sua participação na Copa do Mundo de Fortnite deste ano, como você se sentiu após a sua classificação?

Leleo – Eu fiquei paralisado. Depois de anos e anos que eu falei que queria representar o Brasil no Mundial, já tentei em outros jogos. Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Sempre quis isso, treinava muito e senti um mundo diferente para mim.

Obs. de Games – Falando ainda sobre a World Cup, como você avalia a sua participação?

Leleo – Queria ter feito uma participação melhor na World Cup, não foi como eu esperava. O campeonato era muito diferente, você conseguia os melhores itens apenas matando os adversários. Era muito difícil encontrar os loots. 4 das 6 partidas que eu fiz, eu sai sem encontrar uma espingarda, sem conseguir fazer minha rotação e encontrar os itens.

Obs. de Games – Em termos de competição, o que espera para 2020?

Leleo – Para 2020 eu espero o dobro ou o triplo do que eu conquistei em 2019. Eu sou agora um jogador que tem mais cabeça, que penso muito antes de fazer alguma jogada e também sempre estou focando em aprender as novidades em quesito de jogabilidade.

Obs. de Games – Desde quando está competindo e como percebeu que o Fortnite poderia te dar um futuro diferente?

Leleo – No começo do Fortnite, sempre falavam que ele teria campeonato e essas coisas, e eu nunca acreditei e continuava jogando H1Z1 e falava “Quando anunciar eu vou lá jogar” e então quando anunciaram o primeiro campeonato que dava ao vencedor US$ 10 mil, então eu fiquei pensando, “O que eu estou fazendo aqui no H1Z1? Eu não estou ganhando nada e eu sou bom no Fortnite”. Foi então que eu comecei a focar nos campeonatos, eu lembro que falava: “Eu vou voltar pro Fortnite. Vou focar no jogo, é ele que vai me dar futuro.”