Borderlands 3
Imagem: Divulgação

Desde ontem, Bloody Harvest, o primeiro Evento com “E” maiúsculo de Borderlands 3, já está disponível gratuitamente para todos os jogadores, com um novo chefe, mapa, mecânica de jogo de terror, arma Lendária e muito mais!

Agora que Bloody Harvest chegou, o site da Playstation colocou algumas dicas não apenas sobre Bloody Harvest como também sobre a execução de conteúdo de “Evento” da Gearbox como um todo, já que antes de Borderlands 3, Eventos não eram algo que a Gearbox havia feito como estúdio.

Para começar, o que exatamente são Eventos? Resumindo, são missões repetíveis que mudam o combate pelo jogo todo (no caso de Bloody Harvest, com a introdução de inimigos Assombrados espalhados pela galáxia) que eventualmente são acesso a Mapas de Evento e Chefes. Eventos possuem cosméticos destraváveis via Desafios de Evento, equipamento único, e partes de armas Anointed disponíveis apenas durante cada evento. Após o término, esses itens não podem ser obtidos, embora o que o jogador conseguiu até lá permanece em seu inventário.

Desde o Princípio

Criado o conceito inicial do que seriam os Eventos quase dois anos atrás em dezembro de 2017, haviam 3 objetivos principais:

  • Usar a ideia dos Headhunter Packs de Borderlands e Borderlands 2 mas com um toque moderno e lançamento de conteúdo gratuito, cíclico e reutilizável.
  • Criar uma camada de conteúdo para o jogo principal, em vez de um evento separado estilo Headhunter.
  • Implementar um sistema de recompensas robusto com itens de tempo limitado e Desafios de Evento.

No início, a idéia era que os jogadores começassem um personagem novo para os Eventos, que seriam lançados a cada dois meses, e teriam placares. Esta ideia foi baseada em jogos como Path of Exile, Warframe, World of Warcraft, e Diablo 3, e a maneira como lidam com conteúdo pós-lançamento inspirou de maneiras diferentes a empresa. Path of Exile possui um calendário de lançamentos incrível e Challenge Leagues; Warframe possui conteúdo reutilizável; e WoW e Diablo 3 fazem ótimos eventos sazonais.

A ideia dos criadores foi de misturar tudo isso, colocar o próprio tempero e transformar em algo que funcionasse para Borderlands 3. Com o tempo, os personagens viraram algo que os desenvolvedores queriam que os jogadores mantenham, em vez de criar novos. Placares não funcionam bem sem servidores dedicados já que é fácil de subir com ajuda/trapaças. Lançamentos novos a cada dois meses são quase impossíveis. E por aí vai. Mas o que ficou foi: itens por tempo limitado, Desafios de Evento e a idéia que podemos afetar todo o combate de Borderlands sem estragar o jogo todo.

Fase Dois

Depois que o plano estava pronto, os criadores tiveram que descobrir como executá-lo no jogo. Como o primeiro conteúdo pós lançamento de Borderlands 3, os Eventos criaram vários desafios já que seriam lançados após o jogo. Foram encontradas soluções, mas no final, uma tecnologia bem sólida acabou sendo a base de como os Eventos funcionam.

Com a tecnologia criada, os desenvolvedores tinham o que era necessário não apenas para Bloody Harvest como também para Eventos em geral. Então claro, que eles tinham planos para mais Eventos, e mais importante, planos para mais do que apenas feriados. De acordo com a empresa, “podemos ser bem criativos com o que vamos lançar no futuro, e isso é divertido – já que quando nós nos divertimos, os jogadores também. E é assim que Borderlands é feito. Eventualmente vamos voltar para coisas como Mercenary Day, mas por enquanto, aproveite Bloody Harvest e obrigado pelo seu suporte contínuo!”