ATARI propaganda Observatorio de Games
A lenda era que videogame estragava a tv e o bolso. Imagem: propagandashistoricas.com.br

Me custou os olhos da cara.” Provavelmente é com esse tipo de hipérbole que muitos pais vão resumir o e$forço feito para bancar o videogame da época em que você era criança. No caso da geração de gamers que já tem idade para bancar o próprio console, o testemunho pode ser parecido ao relatar a aquisição dos consoles atuais.

Propaganda antiga do Mappin em 1978 promovendo o Telejogo lançado pela Philco
Estudos mostram que foi no modo hard que seus pais pagaram isso. Imagem: São Paulo Antiga

Quando o PS4 finalmente veio de maneira oficial para o Brasil, por exemplo, em novembro de 2013, algo muito desagradável, mas previsto, já era esperado pelos gamers: o preço. Custando quatro vezes mais do que nos Estados Unidos, o console da Sony foi motivo de chacota e revolta entre os brasileiros.

E embora o ato de se comprar um videogame não tenha sido algo con$ideravelmente fácil em nenhuma geração, um questionamento se torna válido: Teria sido o PlayStation 4 o console mais caro de se aquirir ao longo de todas essas gerações?

Pensando nisso, a Cuponation, plataforma de descontos pertencente à empresa alemã Global Savings Group, fez alguns cálculos para ver se foi você ou os seus pais que sofreram mais pra comprar um videogame.

Metodologia

Usando a Calculadora do Banco Central do Brasil com dados de maio de 2019 (os mais recentes para as variações de preço) e levando em consideração as informações dos preços encontrados em propagandas de jornais, revistas e arquivos de grande meios de circulação, a empresa levantou o preço do lançamento mundial de 20 consoles que os brasileiros tiveram oportunidade de comprar (ou não). Confira como eram esses preços abaixo de acordo com a pesquisa:

Tabela de lançamento de consoles Cuponation

Ranking

O preço exato de cada console pode ser conferido no site oficial da pesquisa.
O preço exato de cada console pode ser conferido aqui.

O mais caro – PS2 (R$7.552,03)

O videogame mais vendido de todos os tempos também seria de fato o mais caro. Custando mais de sete salários mínimos, o trabalhador atual certamente precisaria parcelar um PS2 em incontáveis prestações.

PlayStation 2 console
Teria que parcelar até sair o 5. Imagem: Divulgação

O mais barato – Gamecube (R$ 1.660,48)

Na outra ponta da tabela estaria o Gamecube como uma das plataformas mais em conta. Seria necessário investir cerca de R$ 1.660,48 para levar o console da Nintendo para casa.

Resultado de imagem para Game cube
Era o que teria pra hoje pra muita gente. Imagem: Divulgação

Todavia, vale mencionar que em alguns casos o agudo aumento de preço se deve ao fator de desvalorização da moeda de origem desse preço frente ao Real. Dessa maneira, valores como Atari (R$2.798), Master System (R$3.7911) e Super Nintendo (R$2.124) teriam assim sua bizarrice justificada.

Contraprova

Nessa base, a conversão para os números atuais certamente tem tudo para chocar. Contudo, uma boa maneira de tirar essa impressão a limpo ainda pode ser a opção do começo da matéria. De acordo com o Douglas Petronilho, coordenador de operações da pesquisa, perguntar aos pais (devidamente desdramatizados) pode ser uma boa.

“Para se ter uma ideia, meu pai me deu um Snes em 1997 e, na época, pagou R$ 260. Olhando hoje parece barato, mas na época o salário mínimo era bem mais baixo.” diz Douglas, que ainda guarda a nota fiscal do presente. O esforço apontado pelo chefe de família de fato procede, dado que o salário mínimo na época era de R$120.

Preços da próxima geração

Embora nada de oficial em torno da próxima geração tenha saído, alguns analistas financeiros já tem suas apostas. De acordo com Hideki Yasuda, da Ace Research Institute, órgão de pesquisa econômica do Japão, o PS5 pode ter um custo inicial de U$$500, cerca de R$1.980 na cotação atual. Ainda bem que são outros tempos.