Na mira do senador: Político quer acabar com jogos que possuem sistema
Na mira do senador: Político quer acabar com jogos que possuem sistema "pague para vencer" Imagem: Andrew Harnik

Não é só por aqui que jogos e política entram em atrito. Nos Estados Unidos, por exemplo, o senador Josh Hawley apresentou um projeto de lei cujo principal objetivo é banir microtransações para caixas de loot ou sistemas de pay-to-win (pagar para vencer). Josh mira, principalmente, em games desenvolvidos para menores de idade que, de alguma maneira, possam realizar essas microtransações.

Josh Hawley. Foto: Andrew Harnik

Candy Crush na mira

A fim de demonstrar o perigo do vício a que estariam impostos os menores de idade, foi usado um exemplo um fenômeno de popularidade: Candy Crush.
A equipe de Hawley apontou a opção de compra disponível no game como exemplo de práticas que não deveriam ser permitidas para games jogados por crianças.

O fenômeno Candy Crush tem gerado vários vídeos pela web, onde se internautas procuram todo e qualquer tipo de solução para avançar no game.

O senador é enfático ao denominar o que entende dessa postura dos desenvolvedores. “Quando um game é desenvolvido para crianças, os responsáveis não deviam ter permissão para monetizar um vício.
“E quando crianças jogam games criados para adultos, deveria existir uma barreira que as afastasse de microtransações compulsivas. Desenvolvedores que exploram crianças conscientemente deviam enfrentar consequências jurídicas”.

Diante disso, a Associação de Entretenimento de Software dos Estados Unidos divulgou o seguinte comunicado:

“Muitos países, incluindo Irlanda, Alemanha, Suécia, Dinamarca, Austrália e Reino Unido, determinaram que caixas de loot não caracterizam jogos de azar. Queremos compartilhar com o senador as ferramentas e informações já providenciadas pela indústria que mantém o controle de gastos em games nas mãos dos pais. Pais já possuem poder para limitar ou proibir compras dentro do game com facilidade”.

Por enquanto, o projeto de lei do senador Josh Hawley, conhecido por “Ato Protegendo Crianças Contra Games Abusivos” ainda não está oficialmente sendo debatido. Contudo, a ideia de Josh deve ser apresentada ao senado americano em breve. No Brasil, entretanto, o tema ainda não teve o devido enfoque para debate.

Veja ainda outras tretas envolvendo políticos e games:
Bolsomito 2k18 | Justiça proíbe venda;
Eleições | Adaptaram o Cabo Daciolo para dois games;