Negócio da China: Presidente da Nintendo falou com investidores sobre os planos da empresa no país.
Negócio da China: Presidente da Nintendo falou com investidores sobre os planos da empresa no país.

Com cerca de 1,3 bilhão de chineses no mundo, a expressão “Negócio da China” nunca foi tão autoexplicativa.
E é de olho nesse volumoso poder de consumo que a Nintendo comunicou recentemente seus planos para o país, através de um Q&A para investidores, feito com Shuntaro Furukawa, presidente da Nintendo.

Até então, a Nintendo lançava seus consoles através de uma subsidiária chamada iQue. E através desse intermediário, Shuntaro Furukawa admitiu recentemente que “não se pode dizer que esses lançamentos foram um grande sucesso”.
Contudo, depois que o console Nintendo Switch começou a ser vendido oficialmente por lá no mês passado, as Nintendo meio que entrou em um estado de rearranjo, dada as interessantíssimas possibilidades que cercam o mercado.

Abaixo, você pode conferir os principais questionamentos feitos ao presidente da Nintendo:

Shuntaro Furukawa: presidente da Nintendo

Existem grandes expectativas?

A China é um mercado enorme, então as expectativas para os nossos negócios provavelmente são muito altas. A realidade, no entanto, é que o mercado de jogos chinês é quase todo concentrado nas plataformas mobiles e PC. O mercado de plataformas dedicadas não tem sido muito grande, por isso reconhecemos que isso será um novo desafio para nós.

Então vai ser difícil

Reconhecemos que o mercado chinês é vasto e atraente, mas olhando para o futuro, não esperamos que nossos negócios de videogames na China se expandam facilmente, já que nossos principais mercados de consoles de videogame dedicados (Japão, Américas e Europa) foram construídos ao longo de mais de 30 anos.

O tempo de lançamento do Nintendo Switch na China ainda não está determinado, então nada nesta área foi incluído na previsão financeira para o ano fiscal atual (que termina em março de 2020).

E quanto ao celular?

O uso ativo do IP da Nintendo inclui a expansão do IP através de nossos negócios móveis, parques temáticos e outros métodos, mas atualmente não podemos discutir nada específico sobre nossa expansão na China. 

Neste momento, estamos apenas anunciando que uma colaboração com a Tencent está sendo planejada para vender o Nintendo Switch na China, e não podemos discutir nenhum outro aspecto desse negócio.

Então … a Nintendo vai trabalhar com a Tencent para dispositivos móveis na China?

Eu não posso dizer nada neste momento sobre a possibilidade de nossos negócios móveis na China.

As discussões dentro da nossa empresa estão em andamento, então compartilharemos mais informações posteriormente quando pudermos.

Se adaptar ao mercado chinês com algum contorcionismo não é um problema só da Nintendo. Essa semana, PUBG precisou ser substituído por uma espécie de clone de violência amenizada, sem sangue ou mortes, para poder ser comercializada no país. Tudo em nome do negócio da China.