PS Classic
Ao que tudo indica, o console PS Classic não agradou.

Essa semana deu mais um indicativo de que a aceitação do PlayStation Classic está, de fato, indo mal. O apontamento pode ser medido, sobretudo, nos Estados Unidos, onde uma nova queda de preços foi registrada essa semana.
Por lá, o produto já custa 60% do preço de lançamento, algo ocorrido menos de cem dias atrás.

Embora o site oficial ainda mantenha o preço de lançamento, empresas como Walmart já estão anunciando o produto por US$39,99 (R$147,51 na cotação atual).
Ainda que a redução de preço seja uma prática comum algum tempo após o lançamento de qualquer produto, o novo preço anunciado é mais do que um sintoma.

Anunciado com muita pompa para dezembro de 2018, o PS Classic foi soltando informações conforme seu lançamento se aproximava. Contudo, assim as revelações foram acontecendo, muitos gamers torceram o nariz ao analisarem o custo-benefício do produto.

Custo-benefício: Nostalgia x praticidade

Embora conte com atributos interessantes, como tamanho reduzido e 20 jogos na memória, as inconveniências se mostraram maiores. Joysticks com fios, coletânea de jogos de gosto duvidoso e a possibilidade de se comprar todos em questão via PSN são apenas alguns dos fatores que podem ter contribuído para o atual encalhe do produto.

No Japão, terra natal do console, o desinteresse também pode ser medido pelo preço.
Anunciado a ¥6980 ienes, o PS Classic encontrado com facilidade em lojas como a iodobashi. Só para exemplificar, o preço em questão não nem um dia de trabalho para um trabalhador médio japonês.

Em contrapartida, se Japão e Estados Unidos tem suas razões para preterir o console, os brasileiros também tem seus motivos para agir igualmente.
Além dos motivos citados, o mercado nacional tem de lidar com um preço final até três vezes maior do que o encontrado nos EUA. Algo que, decerto, negativa a avaliação de muitos.