Nessa temporada, o episódio "Bandersnatch" terá um programador gamer que enfrentará problemas para distinguir entre o que é realidade e o que é virtual.

Um dos seriados mais famosos do serviço de streaming da Netflix é, com certeza, Black Mirror.  De origem britânica, os episódios da franquia simulam possíveis efeitos colaterais (bons e ruins) que a tecnologia pode causar na sociedade moderna. Seja ela de um futuro próximo ou de realidade alternativa.

O seriado, que já abordou temática gamer em alguns de seus episódios, como em Playtest e USS Callister, irá, novamente, passear por esse terreno.E tudo indica que agora o envolvimento com esse universo será maior.

De acordo com as informações, a trama, que se passa em 1984, será protagonizada por um jovem programador, que está empenhado em adaptar um jogo à partir de um livro intitulado Bandersnatch.
Pressionado para obter um melhor rendimento criativo, em um dado momento, o jovem se percebe tento que optar entre meios ilícitos e a inspiração “na raça” para melhorar qualitativamente.

Contudo, algo parece ter dado errado, e os limites entre real e virtual ficarão embaralhados.

Pela web, fãs do seriado destacaram alguns links interessantes.  Bandersnatch, por exemplo, era o nome do videogame citado no episódio “Playtest”.

Além disso, esse também era o batismo de um projeto de jogo pensado em 1984 pela britânica Imagine Software. O game chegou a ser divulgado na imprensa em anúncios ao lado do jogo Psyclapse, entretanto, nunca foi lançado.

O projeto teve muita energia envolvida. Entretanto, Bandersnatch nunca foi lançado.

O jogo da Imagine Software seria usado no Commodore 64, computador moderno da época. Compare cena do trailer e foto do C64 e constate que trata-se do mesmo joystick.

Essa a redação aqui matou na hora: Perceba que joystick usado no trailer é o mesmo do Commodore 64.

O episódio de Black Mirror estará disponível já nessa sexta-feira (28), somente na NETFLIX.

Veja também: Cena de game mais difícil de The Last of Us II é gravada