Cherna é uma das mulheres indicadas ao Prêmio eSports Brasil

Os episódios misóginos e machistas parecem não ter fim no meio gamer. O continue da vez envolveu a ciberatleta Daniele “Cherna”, que sofreu vários ataques preconceituosos após ser indicada em uma premiação.

Comentários como esse se proliferaram pela web após a indicação de Cherna.

Quase cinco dias após comentários como os acima irem contra todas as condições de Cherna, a organização da eSports Brasil finalmente se pronunciou sobre o caso.
Pelo tweeter, a empresa postou o seguinte comunicado:

“A organização do Prêmio Brasil 2018 repudia as ofensas sofridas pela jogadora Danielle “Cherna” Andrade, uma das indicadas à categoria “Melhor Atleta de Rainbow Six: Siege”. mas o crescimento das mulheres na modalidade é uma realidade e uma tendência global.

Uma das principais bandeiras do prêmio é impulsionar a indústria como um todo.
Estamos contentes de ter como jurados, netas segunda edição, personalidades tão relevantes para o esporte eletrônico como Tawna, renata “Reehplays” Bognoto, Vitória ‘Guashineen” Otero, Ana Xisdê, ferxXxis, Filipa Antunes, Day e Barbara Gutierrez.

Entre os indicados, temos duas representantes femininas, uma na categoria “Melhor atleta de Rainbow Six: Siege” e outra na categoria “Personalidade do ano”, Camila “Camilota XP” Silveira.

E ainda temos espaço para outras se destacarem nas categorias de votação popular como “craque da galera” e “Melhor Streamer”, na qual o público pode indicar seus favoritos. “.

 

Veja também: Violência dentro de Red Dead Redemption 2 gera censura no Japão

A onda de agressões foi tão maciça que a jogadora cogitou desativar suas redes sociais até que tudo passe. Contudo, graças às mensagens de apoio da maioria da comunidade gamer, Cherna acabou mantendo-se online.

Embora o evento seja predominado por homens, as mulheres tem conquistado espaço com muito mérito.  Além das atletas, esse ano a premiação conta ainda com oito mulheres no corpo de jurados técnicos.

Repercussão pouco abrangente

Iniciativa do Grupo Globo em parceria com a Go4It, o Prêmio eSports Brasil é o maior da América Latina na categoria.  Contudo, na avaliação de alguns gamers, esse poder de alcance foi pouco usado no assunto em questão.
Matérias dentro do próprio Zero1 prestariam um grande serviço noticiando e, acima de tudo, combatendo esse comportamento. Entretanto, nada foi feito de concreto até aqui.

Cherna – De igual pra igual com os marmanjos

No dia 19 de dezembro, em São Paulo, os melhores em 16 categorias diferentes serão premiados na segunda edição do evento. Independentemente dos resultados, Cherna tende a continuar crescendo na cena gamer. Recentemente, a proplayer passou a competir em um time misto.  Segundo Cherna, o objetivo é mostrar que é possível jogar de igual para igual.